Os cristãos e a reencarnação PDF Imprimir E-mail
Artigos on line - Artigos
Qua, 12 de Maio de 2010 11:27

O fenômeno da reencarnação é o alvo principal dos ataques contra os fundamentos do Espiritismo, mas, a reencarnação já é aceita, hoje, por dois terços da população do planeta. Acontece com ela o que aconteceu com a verdade do heliocentrismo (giro da Terra em torno do Sol). Não adiantou a Igreja Católica e as protestantes terem dado as suas broncas, pois acabou sendo derrotado o seu geocentrismo (o giro do Sol ao redor da Terra). E a reencarnação, só condenada pela Igreja em 553, não é anticristã, já que a ressurreição bíblica é do espírito, inclusive a do próprio Jesus (1a Carta de 1 Pedro 3,18 e 1 Coríntios 15,44), e não da carne. E, justamente por essa ressurreição da carne ser contra a Bíblia, é que ela foi transformada em dogma inserido no Credo recitado nas missas. Relembremo-nos de que as próprias palavras gregas “palingenesia”, “anastásis” e “egérom” significam ressurreição e reencarnação. Alguns líderes religiosos afirmam que o Espiritismo é feitiçaria, que os médiuns são loucos e que os espíritos dos mortos são demônios. Neste particular, até que eles estão certos, pois os espíritos dos mortos são mesmo demônios (do grego daimon, almas boas ou más).

Porém, ainda há aqueles que alegam que os fenômenos espíritas são fraudes. Fazem mágicas e truques, dando a entender que os fenômenos espíritas são essas coisas! Mas, se os espíritas são voluntários, por que eles fariam trapaças?

E temos agora uma piada, qual seja, que os espíritas, por não acreditarem em todos os dogmas, não são cristãos. No entanto, o nazareno disse: “Conhecereis meus discípulos por muito se amarem uns aos outros.” Se estivessem certos, esses líderes religiosos, os apóstolos, não seriam também cristãos, pois nem sequer eles conheciam os dogmas polêmicos ainda não criados pelos teólogos!